Historial

A criação da Chama, em 23 de Maio de 1994, constituiu um dos momentos mais marcantes para a dinamização cultural e recreativa de S. Roque.

Foi um exemplo de compromisso e envolvimento dum grupo de pessoas que, em boa hora, se propuseram avançar para a concretização dum projecto que decisivamente havia de marcar a freguesia.

A Chama, nome escolhido por constar do brasão desta terra que viu nascer o vidro, necessária para o moldar e lhe dar forma, irradiava o seu calor que a todos acalentava.

Pelo dinamismo dos seus fundadores, pelo entusiasmo dos grupos de trabalho, pela adesão crescente de sócios, a Chama acumula prestígio e projecta confiança, sendo reconhecidamente uma referência do movimento associativo.

Fundadores: Órgãos sociais / Grupos de trabalho

» Assembleia-Geral:

   Presidente – Maria Isabel Leite.
1ª Secretária – Laurinda Leite.
2ª Secretária – Rosa Maria Noronha.

» Direcção:

Presidente – Amaro Manuel Valente da Costa.
Vice-Presidente – Fernanda Quintino
Tesoureiro – Fernando Pires.
Secretária – Clara Baptista.
Vogais – Rosália Xará, João Leite e Elvira Costa.

» Conselho Fiscal:

Presidente – Dionísio Xará.
Vogais – Almiro Ferreira, Anália Castro.

Grupos de Trabalho constituídos:

Desporto: Dionísio Pinho, João Luís Costa, Orlando Rocha e André Xará.
Rally Paper: Renato Xará, Viriato Costa, João Costa e Helder Simões.
Folclore: Rosália Xará, Rosa Maria Noronha, Elvira Costa e Sebastião Silva.
Música: Sérgio Amorim, Cidália Tavares, Manuel António Amorim e Fernando Pires.
Exposições: Almiro Ferreira, Anália Castro, Rosa Maria Noronha e Fernanda Quintino.
Teatro: Maria Isabel Leite, Maria Alice Costa, Clara Baptista e Elvira Costa.
Convívios: Laurinda Leite, Bemardo Amaro Simões, Teresa Leite e Teresa Fontela.
Biblioteca: Fernanda Quintino, Laurinda Leite, Rosália Xará e Alda Valente.

A 12 de Março de 2000, depois de 6 anos em instalações alugadas e provisórias, a Associação ingressa na sua nova casa, concebida para sua sede. Foi uma grande festa.
Estava inaugurado um novo ciclo na vida da Associação.
A partir daqui, a nossa responsabilidade perante a comunidade apresenta-se, ainda, maior.

Manter bem viva a Chama, valorizar o seu património, promover S. Roque, é o desafio para todos nós.

Bernardo Amaro Simões
Março 2008

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.